Isso Foi, É e Será é uma série de fotografias de lugares privados, registrados durante um período de tempo que pode variar de algumas horas a dois ou três dias. Os trabalhos finais são imagens formadas por inúmeros fragmentos de fotografias da mesma cena, realizadas em momentos distintos, numa experiência de exploração e expansão de possibilidades temporais e visuais dentro da narrativa fotográfica. 

 

O conceito do trabalho veio da ideia de apresentar, através de uma linguagem tida como estática e congelada, uma temporalidade singular, numa espécie de exploração arqueológica visual e da memória de locais comuns onde residimos e passamos boa parte de nossas vidas. 

 

Móveis, pisos, azulejos, paredes e carpetes abrigam o tempo largo e extenso, das marcas, manchas, acúmulos e imperfeições. O tempo que envelhece as coisas e onde nós envelhecemos. O movimento das luzes, sombras, portas, janelas e objetos denotam o tempo diário, aquele que passa a cada minuto diante de nós e que é indício de nossa presença e vivência. 

 

O tempo da vida e o tempo do viver. Em ambos os casos, muitas vezes não os percebemos; mas basta saber enxergar.