INSONE é uma série de fotografias que pretende ilustrar de forma lúdica um dos aspectos mas significativos da sociedade contemporânea, que é a nossa relação com o tempo.

 

Em cada trabalho da série uma única cena é fotografada diversas vezes durante um período aproximado de quatro horas, do final do dia ao anoitecer. Os trabalhos finais são compostos por recortes digitais, nas cenas diurnas, de todas as janelas, ambientes comerciais ou quaisquer outros lugares onde vivem, trabalham ou convivem pessoas. Estes são colados um a um sobre uma fotografia noturna dando a impressão de estarem todos sendo “acesos” e habitados ao mesmo tempo. 

 

Através da construção de paisagens insólitas revela-se um mundo exterior escuro e esvaziado que contrasta com interiores que não se apagam e não deixam de funcionar nunca, numa metáfora imagética de uma sociedade que abole as fronteiras entre dia e noite, casa e trabalho, pessoal e coletivo.

  

Dentre tantas outras mazelas e patologias advindas das novas experiências pelas quais temos passado a insônia é uma das mais comuns e simbólicas. Através das montagens fotográficas produzidas a intenção do trabalho é ilustrar parte do conjunto de questões envolvidas nessa nova ordem em que vivemos.