Insone | Insomniac
2017 

Jp Accacio | obras da série Insone, 2017

Impressão fotográfica, 53 X 80 cm (dimensões sugeridas)

Jp Accacio | works from Insomniac series, 2017

Photographic print, 53 X 80 cm (suggested dimensions)

//

Insone é uma série de fotografias que pretende ilustrar de forma lúdica um dos aspectos mais significativos da sociedade contemporânea, que é a nossa relação com o tempo.

Em cada trabalho da série uma única cena é fotografada diversas vezes durante um período aproximado de quatro horas, do final do dia ao anoitecer. Os trabalhos finais são compostos por recortes digitais, nas cenas diurnas, de todas as janelas, ambientes comer- ciais ou quaisquer outros lugares onde vivem, trabalham ou convivem pessoas. Estes são colados um a um sobre uma fotografia noturna dando a impressão de estarem todos sendo “acesos” e habitados ao mesmo tempo.

Através da construção de paisagens insólitas revela-se um mundo exterior escuro e esvaziado que contrasta com interiores que não se apagam e não deixam de funcionar nunca, numa metáfora imagética de uma sociedade que abole as fronteiras entre dia e noite, casa e trabalho, pessoal e coletivo.

Dentre tantas outras mazelas e patologias advindas das novas experiências pelas quais temos passado a insônia é uma das mais comuns e simbólicas. Através das montagens fotográficas produzidas a intenção do trabalho é ilustrar parte do conjunto de questões envolvidas nessa nova ordem em que vivemos.

//

Insomniac is a series of photographs that intends to show in a ludic way one of the most significant aspects of contemporary society, which is our relation with time.

In each work of the present series one and only view is photographed many times within an approximate period of four hours, from the end of the day to nightfall. The final artworks are composed by digital cuts, in the daily images, of all the windows, commercial environments or any other places where people inhabit, work or share the same spaces. These cuts are pasted one by one under a night photograph giving the impression that all of them are “being turned on” and cohabited at the same time.

Through the construction of unusual landscapes a dark empty outdoor world is revealed, opposing to indoor environments which never stop to work or turn off, in an imagery metaphor of a society that abolishes day and night, home and work, personal and collective borders.

Among so many other afflictions and illnesses triggered by new experiences we’ve been through, insomnia is one of the most common and symbolic. Through the production of these photographic assemblages the intention of the artwork is to illustrate part of the body of questions involved in this new order we live in.