Queda | Fall
2018

Jp Accacio | Queda, 2018

Instalação audiovisual composta por três televisores de tubo de 29 pol. exibindo em looping vídeos 640 x 480p com duração de 2'26”, 2,33” e 2'33” respectivamente.

Jp Accacio | Fall, 2018

Audiovisual installation composed by three 29 inch TV sets playing 640 x 480p videos with 2’26”, 2'33” and 2’33” respectively, on loop.

queda_portf_edited.jpg
queda2.png
queda1.png

//

Queda é uma instalação audiovisual composta por três televisores de tubo empilhados um sobre o outro, exibindo imagens de uma cachoeira que ao fluir se transforma em ruído de imagem e som.

 

A obra mostra uma queda-d’água dividida em três segmentos, um para cada monitor. Na medida em que a água cai a imagem se pixeliza e adquire uma aparência cada vez mais artificial. O som que se ouve é um híbrido da captação do ambiente natural com interferências sonoras comuns em aparelhos de televisão fora do ar, que se assemelham muito ao barulho de água corrente em grande vasão, ampliando a ambiguidade na distinção dos elementos ali presentes.

 

A ideia do trabalho surgiu a partir da constatação de alguns paralelos entre a imagem de uma cachoeira que havia sido gravada anteriormente e ruídos e interferências audiovisuais. Essas similaridades ocorrem tanto neste campo como, de forma conceitual, em relação ao desenvolvimento humano e das tecnologias.

 

Através do diálogo entre imagem, som e objetos alguns aspectos são abordados neste trabalho. Dentre eles estão a cada vez mais tênue fronteira entre o natural e o artificial e a questão da contaminação generalizada, tanto das mídias e tecnologias como no âmbito do meio ambiente. Os velhos monitores de tubo reforçam esse caráter de desmoronamento, decadência e queda.

//

Fall is an audiovisual installation composed by three TV sets stacked up one over another, showing a waterfall that when flowing becomes image and sound noises.

 

The fall is split in three parts, one for each screen. As the water falls the image pixelates and increasingly gains artificial appearance. The sound heard is a blend of the nature environment and common noise interference from out of air TV sets, which is similar to water falling in great abundance, broadening the ambiguity when distinguishing the present elements.

 

The idea of this artwork emerged from observing some parallels between the image of a waterfall previously recorded and audiovisual static and noise. These similarities take place both in the audiovisual and, in a conceptual way, towards human and technologies development.

 

Throughout image, sound and objects dialog some aspects are covered in this work. Among those there are the even dimmer border between the natural and the artificial and further on the matter of the widespread contamination of both media and technology as well as the environment. The old TV sets contribute to this collapsed, decadent and falling character.